segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Tabernáculo de Moisés

Este estudo tem a intenção de esclarecer como a estrutura do Tabernáculo é interessante e bastante significativa para os nossos dias, não mais como um lugar físico, mas sim espiritual. E como veremos no decorrer do estudo, no Tabernáculo estão contidas verdades, implícitas e explicitas, a respeito de Cristo e da Igreja, e em perfeita harmonia com toda a Palavra de Deus.

Êxodo 25.8: “E me farão um santuário, para que habite no meio deles.”

Hebreus 8.5: “Eles servem num santuário que é figura e sombra das coisas celestiais. É por isso que Moisés divinamente avisado, quando estava a construir o tabernáculo: Vê que faças tudo conforme o modelo que te foi mostrado no monte”.

Hebreus 9.11-12/23-24: “Mas Cristo, tendo vindo como sumo sacerdote dos bens já realizados, por meio de um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação, e não por meio de sangue de bodes e bezerros, mas pelo seu próprio sangue, entrou no Santo dos Santos, uma vez por todas, havendo obtido uma eterna redenção … Era necessário, portanto, que as figuras das coisas que estão no céu se purificassem com tais sacrifícios, mas as próprias coisas celestiais com sacrifícios superiores a estes. Pois Cristo não entrou em santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para comparecer, agora, por nós, perante a face de Deus.”

João 1.14: “O Verbo se fez carne, e habitou (tabernaculou) entre nós. Vimos a sua glória, a glória como do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.”

II Timóteo 3.16.17: “Toda a escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça; a fim de que o homem de Deus, seja perfeito e perfeitamente preparado para toda boa obra.”

Planta do Tabernáculo



O Tabernáculo era para prover um lugar para que Deus pudesse habitar em meio a Seu povo.
O termo "tabernáculo" algumas vezes se refere somente ao Santo Lugar e ao Lugar Santíssimo, o qual era coberto com várias cortinas.
Mas, outras vezes se refere à todo o complexo, incluíndo o pátio onde estava a tenda.




Estas ilustrações apresentam as posições relativas dos utensílios do Tabernáculo, usados no culto em Israel. O Tabernáculo está com as dimensões ampliadas não proporcionalmente, para se obter maior clareza.


Construção



O Tabernáculo foi construído com as ofertas voluntárias (Êxodo 25.2 – Êxodo 35.21), daquele cujo coração foi tocado. Sabendo que Deus é quem capacita e providencia todas as coisas, pois quando tirou o povo do Egito, eles saíram ricos e com abundância de recursos (Êxodo 12.35-36).

Inclusive os construtores foram ungidos e habilitados pelo Espírito Santo. Êxodo 35.31: “E o Espírito de Deus o encheu de habilidade, inteligência e conhecimento, em todo artifício”.

Êxodo 30.25-29: “E disto farás o azeite da santa unção, o perfume composto segundo a obra do perfumista; este será o azeite da santa unção. E com ele ungirás a tenda da congregação, e a arca do Testemunho, e a mesa com todos os seus utensílios, e o castiçal com os seus utensílios, e o altar de incenso, e o altar do holocausto com todos os seus utensílios, e a pia com a sua base. Assim, santificareis estas coisas, para que sejam santíssimas, tudo o que tocar nelas será santo.”

O Tabernáculo é composto de três partes: Átrio, Lugar Santo e Santo dos Santos ou Lugar Santíssimo.

Obs.: 1 feet = 33,3 centímetros; portanto o Tabernáculo tinha 25 metros de frente e 50 metros de fundos, sendo que o Santo Lugar tinha 5 metros de frente e 10 metros de fundos e o Santo dos Santos tinha 5 metros de cada.




Amanhã continua estudo sobre o Tabernaculo de Moises!

Extraído do site http://www.tabreal.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário